Inicial > Demanda por bens de consumo > O clima afeta a Demanda no autosserviço

O clima afeta a Demanda no autosserviço

Verão: certeza de aquecimento no consumo

É só a temperatura subir para que surjam inúmeras oportunidades de vendas nos super e hipermercados de todo o Brasil. A vasta relação de categorias cujo consumo sofre impacto positivo do clima quente transforma o verão em um dos principais momentos do ano para o varejo de autosserviço. Já é possível ter uma prévia do que está por vir na alta temporada. Foi só aparecer uma onda de calor para as vendas de cerveja dispararem em julho e agosto. Tanto que, neste ano, a categoria já cresceu 14% em comparação com o mesmo período de 2009, conforme informa a Heineken. Imagine como será quando o sol aparecer de vez! Só na indústria de água mineral, a expectativa é de vendas 50% maiores em relação a outros períodos do ano, segundo a ABINAM (Associação Brasileira da Indústria de Água Mineral). O impacto do verão, porém, não fica restrito às bebidas. Produtos como repelentes e inseticidas têm entre 45% e 60% da comercialização de todo o ano concentrada entre os meses de dezembro e março. Alimentos como frutas e verduras também surfam na onda de crescimento e ajudam a elevar a procura por produtos complementares. ÁGUA MINERAL Com mais de R$ 1,5 bilhão de faturamento anual, o segmento de água mineral é impactado positivamente pelos momentos de alta nas temperaturas. Em média, o crescimento nas vendas é de 50% em comparação com outras épocas do ano, segundo estimativas da ABINAM. Na região Sul, contudo, as vendas devem subir 70% em relação a outras épocas do ano, em razão da seca provocada pelo fenômeno La Niña, que deverá causar impacto durante todo o verão. SUCOS PRONTOS Considerados mais saudáveis, os sucos constituem uma das mais importantes categorias da estação quente. A praticidade tem conquistado adeptos para as versões prontas para beber, cuja presença nos lares pulou de 49% em 2007 para 57% no ano passado. Nesse mesmo intervalo de três anos, os sucos concentrados reduziram sua presença de 39% para 36% nos lares brasileiros, segundo levantamento do Kantar WorldPanel. BEBIDA DE SOJA Segundo a Unilever, dona da marca Ades, as maiores oportunidades para a venda de bebidas de soja no verão estão nas versões com sucos de fruta, cujo impacto sazonal é maior. Boa parte dessa procura tem relação com a busca por produtos saudáveis, intensificada nessa estação do ano. Tamanho da embalagem, teor (light ou regular) e marca são os três principais pilares da decisão de compra. CERVEJA O inverno nem havia terminado e o mercado de cervejas já registrava 14% de aumento nas vendas em comparação com o mesmo período de 2009. Nada mal para uma categoria cujo faturamento anual no autosserviço já ultrapassa os R$ 8 bilhões. Para suprir a demanda, os principais fabricantes não poupam investimentos. A Ambev, por exemplo, anunciou há alguns meses R$ 446 milhões em verbas para ampliar a capacidade produtiva em cinco fábricas. O clima positivo é compartilhado pelos supermercados. PROTETOR SOLAR Brasileiro gosta de sol e sabe da importância do protetor solar, mas mesmo assim não usa diariamente. É, portanto, no verão que o consumidor médio sai à procura do produto. Nessa época, um bom trabalho no ponto de venda pode incentivar a compra, segundo a Johnson & Johnson, responsável pela marca Sundown. DEPILATÓRIOS A maior exposição do corpo no verão se reflete amplamente nas vendas de produtos para depilação. O giro cresce em média 34% em relação ao inverno. No último verão, segundo dados da Nielsen, o aumento foi de 31%. Dona da marca Veet, a Reckitt Benckiser lembra que a procura por ceras frias e roll-on está em alta em razão da conveniência e praticidade no uso. REPELENTES Quase dois terços do consumo anual de repelentes de insetos acontece durante os meses mais quentes do ano. Segundo a Reckitt Benckiser, fabricante da marca Repelex (dona de 33% do mercado), o próximo verão deverá ver repetida a tendência de crescimento nas vendas da categoria. Isso acontece, segundo a empresa, porque é cada vez maior a conscientização dos consumidores a respeito da importância de proteger suas famílias da ação de insetos, que podem trazer doenças graves, como a dengue.

(Fonte: ABRE Online News – 16/11/2010)

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: